sábado, 23 de janeiro de 2016

Adeus?

Ignorar a existência do adeus
Considerar tudo uma interrupção
Não deixar saudade por não ser abandono
Mas ser tão negro o momento como qualquer outro
Lágrimas de petróleo
Peito em chamas
Por fim acabou
Adeus
Até mais nunca
Não me chateies
Penso em ti
Não voltes
Afinal é sempre um até já

Sem comentários:

Enviar um comentário