segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Manuel Bandeira

Percebi tarde demais
Que nem tudo é certo
Nem todas as pessoas são iguais
Nem tudo é correto
E a bondade é mera relatividade
Todas as doutrinas são belas
E todas as ideias merecem alguém que morra por elas
Mas encontrando-te já só desejei
Voltar aos tempos de Manuel Bandeira
E às mulheres para que ele escrevia
Que com elas eu gracejei
E vendo-te
Com elas sonhei
Porque elas eram o que és
Elas eram a fé em momentos de solidão
E sempre algo mais que um mero tesão
Elas eram o verso inacabado
E eu a palavra que faltava
Elas eram sempre o verbo
Eu sujeito crucificado

Sem comentários:

Enviar um comentário